Alimentação ideal para pós-operatório

Tiane Brites 30 de julho de 2010 2 8.392 visualizações   
Alimentação ideal para pós-operatório

Repouso em casa, hematomas por todos os lados, corpo dolorido e muito inchado. Depois de encarar uma cirurgia plástica, é essencial que você tenha paciência acima de tudo. Sim, porque não existem resultados imediatos. Mas vale a pena lembrar que os cuidados após a operação devem começar pela boca. É isso mesmo. Sua dieta pode ajudar ou piorar sua recuperação.

“Os alimentos realmente são capazes de facilitar e muito o pós-operatório. Nesse período, por exemplo, é necessário comer coisas que ajudem a diminuir o inchaço e facilitem a atividade intestinal, já que o paciente ficará um bom tempo de repouso”, explica o cirurgião plástico Ércole Spada Neto.

Confira a seguir quais os alimentos que devem ser riscados do cardápio durante o pós-operatório e aqueles que podem – e devem – ser consumidos sem restrição alguma.

Fuja desses alimentos

Separamos os principais itens que devem ser evitados no período pós-operatório. “Eles fazem efeito contrário e podem dificultar ainda mais a sua recuperação”, afirma o cirurgião plástico Ércole Spada.

Doces e chocolates
É comum ficar ansiosa para ver o resultado final da cirurgia. O que você não pode fazer é comer um doce ou chocolate para tentar diminuir essa ansiedade. “Além desses alimentos não contribuírem para a digestão, oferecem gorduras e açúcares em grande quantidade”, diz o Dr. Ércole Spada. E o problema não pára por aí. “Estudos apontam que o açúcar interfere na produção de colágeno e ajuda a aumentar a flacidez”, explica o nutricionista Gil de Abreu, consultor da Life Extension Institute. Segundo ele, os doces também podem levar a um colapso de energia e causar cansaço.

Leite e derivados
Você já imaginou que o leite pode fazer mal à saúde? Esse líquido consumido diariamente pelos brasileiros é capaz de dar prisão de ventre, gases e impedir a absorção de nutrientes essenciais nessa fase. “Isso acontece porque o leite aumenta a produção excessiva de muco no sistema digestivo, o que dificulta a eliminação de resíduos tóxicos pelos intestinos”, explica o nutricionista Gil de Abreu. Além disso, ele também é capaz de causar ou agravar a depressão: é no intestino que boa parte da serotonina, um neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar e pela diminuição do apetite, é produzida. Quando suas funções são prejudicadas, a produção de serotonina fica comprometida.

Gorduras saturadas ou trans
Você já escutou falar nessas vilãs que estão presentes nos salgadinhos de pacote, na batatinha frita das lanchonetes fast-food, na maioria das margarinas, na pipoca de microondas, nos bolos e tortas industrializados e nas bolachas recheadas. O que elas fazem? Aumentam o nível do mau colesterol e diminuem o bom colesterol, aquele que ajuda a retirar as gorduras das células, facilitando sua eliminação do organismo. Outra grande desvantagem para você que acabou de sair de uma cirurgia é que essas gorduras, de acordo com o nutricionista, desequilibram os níveis de ômega 3 e 6, ácidos graxos essenciais que estão diretamente ligados ao processo antiinflamatório, que ajudam a evitar e combater inflamações.

Cafeína (café, refrigerantes de cola, chá preto)
Se você é daquelas mulheres que é movida a cafezinho ou ama um refrigerante, pode esquecer. “A cafeína exerce efeito tóxico e desidratante no organismo. Também leva as glândulas supra-renais à exaustão, aumentando o estresse”, afirma Gil de Abreu. Segundo o nutricionista, isso significa que eles podem te deixar mais irritada e ansiosa, provocar dor de cabeça, fadiga e depressão.

Carne vermelha
Não é hora de sobrecarregar o organismo. “Consumir carne vermelha pode dificultar a digestão, causar desconforto, esgotar nutrientes, sobrecarregar rins e fígado e ainda gerar desequilíbrio entre as bactérias boas e nocivas que vivem no intestino, levando à prisão de ventre”, explica o nutricionista. Por isso, evite ao máximo.

Alimentos fermentativos
Os médicos recomendam evitar alimentos como feijão, lentilha, grão-de-bico, repolho e até as massas. “A fermentação provoca a dilatação do estômago e pode aumentar muito a formação de gases e cólicas. Isso pode ser extremamente desconfortável para os pacientes, principalmente os que fizeram cirurgias abdominais”, explica o cirurgião plástico Ércole Spada.

Bebidas alcoólicas
É bem simples: álcool e remédio não combinam. E no pós-operatório você vai precisar, no mínimo, de analgésicos para diminuir a dor. A ingestão de álcool pode alterar o efeito dos medicamentos, potencializar suas propriedades provocando reações indesejáveis ou não resolver o problema. Assim, o analgésico não vai retirar a dor, o antiinflamatório não irá curar a inflamação.

Sal (embutidos, defumados, molhos prontos)
Nem pense em exagerar nas comidas salgadas. “Esses alimentos trazem alta concentração de sódio, que são responsáveis por causar retenção de líquidos”, afirma o nutricionista Gil de Abreu. Resultado: você fica mais inchada.

Aposte nessas comidas

Depois de conhecer os vilões, é hora de ver o que está liberado. Aproveite ao máximo esses alimentos porque eles vão lhe ajudar na fase da recuperação.

Água, sucos naturais, melão, abacaxi e melancia
Essas bebidas ajudam a hidratar o organismo, compensar a perda de líquidos e diminuir o inchaço.

Probióticos (iogurte e leite fermentado)
São aqueles que contêm microorganismos que ajudam no equilíbrio da flora intestinal.

Ovo
Fornece proteínas que fazem a reconstrução dos tecidos perdidos durante a cirurgia e são de fácil digestão.

Abacate
Elimina o mau colesterol e combate os radicais livres. Com betacaroteno, vitaminas A, B, C, D, E, proteínas, cálcio, magnésio, fósforo, ferro, potássio. Regula o intestino.

Cenoura e Beterraba
Ricas em betacaroteno, substância que se transforma em vitamina A e ajuda na cicatrização.

Abóbora, cenoura, damasco, manga, espinafre, couve, tomate e uva
São alimentos ricos em ativos com propriedades antioxidantes que bloqueiam a ação dos radicais livres, liberados durante a plástica.

Castanha-do-pará
Traz selênio, um poderoso elemento antioxidante, que também elimina os radicais livres do organismo.

Salmão e atum
Além de possuírem grande quantidade de proteínas, trazem gorduras boas, ricas em ômega 3, que ajudam a prevenir inflamações.

Fibras
Melhora a função intestinal, além de diminuir os níveis de colesterol. Algumas boas opções: as verduras, legumes, mamão, ameixa, nectarina e cereais integrais.

Shimeji e shitake
Possuem uma substância fitoquímica que melhora a imunidade.

Goiaba
Rica em vitamina C, atua na formação do colágeno e ajuda a restaurar os tecidos.



2 Comentários »

  1. andrea 30 de março de 2012 at 18:41 - Reply

    ótima matéria bastante completa fiquei satisfeita, obrigada

  2. luzia 15 de janeiro de 2013 at 9:37 - Reply

    Adorei as dicas, hoje está fazendo 8 dias que eu fiz mama e abdome, estou muito bem, claro
    que recebi todas as orientações pelo meu médico,mas adorei essa materia.
    Obrigado!!!

Deixe sua opinião »

Plugin dos mesmos criadores deBrindes :: More at PlulzWordpress Plugins

Switch to our mobile site