7

Goji berry: A fruta asiática que pode ajudar a emagrecer

gojy berry

Na onda dos superalimentos, a ciência já colocou o óleo de coco, a semente de chia e até um macarrão japonês na lista dos mais indicados para perder peso e ganhar saúde. A novidade do momento é uma frutinha laranja chamada goji berry (ou bagas de goji). Segundo estudos publicados no NBCI (National Center for Biotechnology Information), site que concentra diferentes pesquisas americanas, o goji berry é capaz de estimular o metabolismo e melhorar o rendimento durante a prática de exercícios, contribuindo para a perda de peso.

Fruta tem 50 vezes mais vitamina C do que laranja
Com o nome científico de Lycium Barbarum, o goji berry é rico em vitamina C. Uma colher de sopa da fruta contém uma concentração 50 vezes maior do que aquela encontrada em uma laranja.

gojy Goji berry: A fruta asiática que pode ajudar a emagrecer

O alimento também possui quantidades expressivas de vitaminas do complexo B, entre outros antioxidantes.

Segundo a pesquisa, os voluntários que consumiram 120 ml de suco da fruta durante 15 dias apresentaram maior rendimento durante atividades físicas e redução da fadiga e do estresse, o que contribuiria para o emagrecimento. Eles também mostraram melhora na função gastrointestinal, melhora na qualidade do sono e capacidade de concentração.

Na versão desidratada, é preciso consumir 15 gramas de goji.

No Brasil, é possível encontrá-la desidratada ou em cápsulas. No caso da fruta desidratada, é preciso consumir cerca de 15 gramas todos os dias para perceber os efeitos benéficos. Se você optar pelo suplemento à base de goji berry, consuma o número de cápsulas recomendado no produto.

FONTE: GNT

Fundadora do MagraEmergente.com, ex-obesa mórbida, tendo emagrecido mais de 85kg após cirurgia de redução de estômago.

7 Comentários para “Goji berry: A fruta asiática que pode ajudar a emagrecer”
  1. alessandra comentou:
    • Tiane Brites comentou:
  2. Taíssa Araujo comentou:
  3. Yone Farias comentou:
  4. socorro comentou:
    • Tiane Brites comentou:

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *