2

O papel das proteínas no metabolismo

O-papel-das-proteínas-no-metabolismo

Deixe que os alimentos cuidem de você

O organismo não armazena aminoácidos para uso posterior. Isso quer dizer que qualquer proteína supérflua será lentamente convertida em açúcar ou armazenada como gordura. Muita proteína poderá também, até certo ponto, estimular a produção de insulina porque alguns aminoácidos provocam a secreção dessa substância.

A questão de que o consumo excessivo de proteínas pode causar sobrecarga nos rins tem sido debatida durante muitos anos. Aparentemente, rins saudáveis se adaptam a níveis mais altos de ingestão de proteínas sem sofrer efeitos maléficos. As pessoas portadoras de problemas renais ou de síndrome nefrótica, entretanto, devem evitar a inclusão de muitas proteínas em sua dieta.
As proteínas causam saciedade, o que torna difícil a ingestão de uma superdose – o pão e as batatas que em geral acompanham as carnes é que se revelam a causa de muitos problemas de saúde da atualidade.

O papel das proteínas no metabolismo

feat msg 117499650753 O papel das proteínas no metabolismo

A decomposição da proteína em aminoácidos ocorre no estômago e no intestino delgado, enquanto a produção da proteína necessária ao corpo se dá no fígado. O processo consome muita energia e também leva à liberação de calor: cerca de 25% da proteína da nossa dieta é utilizada nesse processo, o que significa que nos sobra menos energia derivada de proteína do que indica o número de calorias (4 por grama).

As proteínas são o elemento-chave do metabolismo eficiente, e seu consumo produz efeito sobre uma série de hormônios. Acima de tudo, a proteína estimula a produção do hormônio do crescimento (IGF-1) e de um hormônio chamado glucagon. O hormônio do crescimento aumenta a massa muscular, enquanto o glucagon não somente potencializa a sensação de saciedade após uma refeição como também promove a queima de gordura do organismo para a produção de energia.

A principal função do glucagon é aumentar o nível de açúcar do sangue se estiver baixo (durante os períodos de jejum ou entre as refeições, por exemplo), garantindo dessa maneira o contínuo suprimento de energia para o organismo. O açúcar é liberado do suprimento existente no fígado (glicogênio) e é também produzido de proteínas e gorduras. Quando o corpo gera glucagon não produz insulina – o que significa menor armazenamento e maior queima de gordura.

Proteína e queima de gordura

A ingestão de certa quantidade de proteínas em cada refeição melhora a capacidade do organismo de queimar gorduras, satisfazendo ainda o apetite muito melhor do que o consumo exclusivo de carboidratos.

• No café da manhã, iogurte ou queijo cottage auxilia o metabolismo, e as proteínas contidas nesses alimentos estimulam a produção de glucagon.

• Castanhas e outras sementes fornecem proteínas e gorduras saudáveis, sendo dessa maneira ótima opção para o lanche, além de uma fruta.

• Feijões, lentilhas e ervilhas fornecem proteínas e carboidratos saudáveis, e grãos de soja e alimentos feitos de soja, como tofu, têm altos índices de proteína.

FONTE: Site Bye Bye Gordura

Fundadora do MagraEmergente.com, ex-obesa mórbida, tendo emagrecido mais de 85kg após cirurgia de redução de estômago.

2 Comentários para “O papel das proteínas no metabolismo”
  1. Sara comentou:
  2. Gilvânia Rocha comentou:

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *