0

Quanto cabelo é normal perder?

Cabelos: como impedir que eles caiam

- É perfeitamente normal perder de 50 a 100 fios pôr dia. Isso pode parecer muito, mas não é, em comparação com o total de fios que se pode ter de 90 a 150 mil.
- É comum nem notar essa queda de 100 fios pôr dia, que ocorre geralmente na lavagem ou durante a escovação do cabelo.
- Mas se você tem um corte muito prático, que não a obriga a penteá-lo com freqüência, poderá ficar surpresa com quantos fios caem de uma vez.
- Além disso, quanto mais longo for o cabelo, mais assustada você ficará com a quantidade que cai, simplesmente porque o volume se apresenta maior.
- Preocupada realmente você só deverá ficar quando a queda for superior a 10% do total de cabelo de uma determinada área ou de toda a cabeça.

Check Up?

O segredo da queda pode estar bem aparente, na raiz dos fios que caem.

- Pontas ásperas, sem o bulbo lisinho, que é a raiz do fio, são sinais que o cabelo não está caindo e sim se quebrando com muita freqüência. O problema pode estar sendo causado pôr maus-tratos, pôr tinturas ou químicas em geral recentes.

- Se as pontas que caem são lisas, com bulbo, então seu cabelo está realmente caindo, desde a raiz.

O que causa a queda?

Há diversos fatores que podem causar a queda. A principal delas, segundo peritos em dietas, seria a falta de vitaminas B e C e dos minerais zinco, ferro e enxofre. Ou seja, mais do que perder peso, as dietas radicais sem acompanhamento médico, fazem perder cabelo. Então, comece a vigiar o que come. Dê preferência a frutas, verduras e cereais integral, que são ricos em vitaminas e sais minerais.

- Um choque emocional muito forte é outra causa muito comum de queda, que geralmente aparece cerca de duas semanas depois que o trauma aconteceu.
- Estresse entra na mesma lista e, nesse caso, se preocupar com o problema só irá piorar a situação.
- Alterações hormonais são grandes causadoras de perda de cabelo em mulheres. No período pré ou pós-menstrual, é comum perder mais fios. O mesmo acontece com quem toma pílula anticoncepcional, que pode afetar também o crescimento do cabelo. Mas é durante a gravidez que o problema se intensifica e assusta mais. Durante os nove meses de gestação, ou em alguns casos nas duas ou três semanas após o parto, você poderá perder mais de 30 mil fios. Um numero astronômico, mas que não deve assustar, já que, assim que os níveis hormonais voltam ao normal o cabelo pára de cair.
- Algumas doenças, medicamentos, drogas ou tratamentos médicos também podem causar a queda. Nesse caso, converse com seu médico e peça orientação. O dermatologista também deve ser procurado – e rapidamente – se você notar que o cabelo está solto, caindo em enorme quantidade, rapidamente e em toda a cabeça, o que caracteriza uma doença ou tipo de queda chamada alopercia ( Androgênica).

O que pode fazer?

- Massagens estimulam a circulação sangüínea no couro cabeludo. Você pode massagear com a ponta dos dedos, durante a lavagem, ou escovar a cabeça, varias vezes, usando uma escova com cerdas de pontas rredondadas.

- Procure clinicas especializadas que fazem tratamento com correntes elétricas, que estimulam a circulação sangüínea no couro cabeludo.
- Aumente o consumo de vitaminas e minerais, presentes em grande quantidade nas frutas e verduras. A vitamina E também é importante para evitar a queda. Está presente em levedo de cerveja e gérmen de trigo.
- Conserve o cabelo na melhor condição possível. Adote um tratamento para cabelos danificados e evite processos químicos, como tinturas e outros.
- Prefira cabelo curto, em camadas, para dar a impressão de mais volume. O peso dos longos deixa o cabelo liso, bem junto ao couro cabeludo.
- Verifique se os pentes e as escovas não estão sendo usados muito bruscamente, e prefira aqueles com cerdas e dentes espaçados, que repuxam menos fios.
- Se você estiver sentindo-se muito mal com a queda excessiva, uma alternativa são as perucas e apliques. Mas cuidado com presilhas ou grampos para fixar, que podem arrancar ou quebrar fios mais frágeis.

Fundadora do MagraEmergente.com, ex-obesa mórbida, tendo emagrecido mais de 85kg após cirurgia de redução de estômago.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *