Plástica deixa contorno das coxas mais natural

Tiane Brites 28 de novembro de 2011 4 9.516 visualizações   
Plástica deixa contorno das coxas mais natural

Emagrecer é um sacrifício e depois de fechar a boca, fazer exercícios físicos e recorrer a outras estratégias para perder peso às vezes é necessário ir para a mesa de cirurgia para retirar a pele flácida. Barriga, braços e pernas estão entre as regiões que podem ficar com excesso de pele após grandes perdas de peso ou o chamado efeito sanfona.

“As coxas, por exemplo, possuem uma pele mais fina na parte interna e por isso não conseguem contraí-la após o emagrecimento, resultando em um aspecto flácido”, explica o cirurgião plástico Alderson Luiz Pacheco.

Para retirar o excesso de pele das coxas é possível fazer uma dermolipectomia, nome dado ao procedimento que corrige as imperfeições da região, deixando-a com aparência mais natural e com menos flacidez.

“A gordura excedente também é retirada durante a intervenção cirúrgica. Dependendo da espessura de gordura que reveste o corpo é necessário associar outras técnicas a operação, como a lipoescultura, para que os resultados sejam mais satisfatórios”, esclarece o médico, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

dermolipectomia das coxas Plástica deixa contorno das coxas mais natural

Segundo Pacheco, a dermolipectomia abrange apenas o terço superior da parte interna da coxa. O cirurgião faz um corte sobre a linha da virilha e a pele é puxada para cima, assim o excesso pode ser retirado. “A cicatriz fica próxima a virilha e pode se estender até o sulco localizado abaixo do glúteo. O tamanho da marca depende da quantidade de pele que será eliminada e o cirurgião plástico sempre faz um planejamento que possibilite que a cicatriz fique escondida sob as roupas de banho”, aponta o especialista, mestre em Princípios da Cirurgia utilizando o laser.

A anestesia utilizada para este tipo de cirurgia plástica é a peridural com sedação ou geral e o paciente normalmente fica internado por 12 a 24 horas, conforme a sua recuperação e as orientações médicas. “É uma intervenção cirúrgica um pouco mais longa, que dura entre três e quatro horas. São feitos curativos na região e os pontos podem ser retirados duas semanas após a realização do procedimento. Dois dias após a operação o paciente é liberado para tomar banho completo, sem haver prejuízos aos resultados e a saúde”, destaca Pacheco, proprietário da Clínica Michelangelo de Cirurgia Plástica, em Curitiba.

No período de recuperação as principais recomendações são sobre a movimentação das pernas, já que quanto mais tração houver sobre a cicatriz, maior será o seu alargamento. O paciente é orientado a evitar movimentos excessivos, especialmente abrir muito as pernas. “Nos primeiros menos é comum haver um alargamento da cicatriz devido à tração natural que ocorre ao andar e também por causa da gravidade. Geralmente na primeira semana é preciso tomar antibióticos que ajudam a evitar quadros infecciosos e aliviam as sensações dolorosas”, acrescenta.

O resultado definitivo pode ser visto depois que os tecidos se acomodam e a cicatriz obtém o amadurecimento necessário. Este processo leva em torno de seis meses. “O resultado surge gradualmente. No primeiro mês a cicatriz possui um bom aspecto e é pouco visível. Com o passar do tempo a marca muda de cor, do vermelho para o marrom, e vai clareando naturalmente. O processo de cicatrização não pode ser apressado e o paciente deve tomar todos os cuidados, como evitar a exposição solar para que a cicatriz não fique escura”, orienta.

Uma dica é fazer drenagem linfática no período pós-operatório. A técnica ajuda a reduzir o inchaço e eventual insensibilidade. A drenagem é benéfica após qualquer cirurgia plástica, pois contribui para a eliminação de líquidos e toxinas do organismo. “A massagem melhora a circulação sanguínea, contribui para aumentar a imunidade do organismo ao estimular o sistema linfático e ajuda o corpo a reagir melhor à cirurgia. A técnica também agiliza o retorno da sensibilidade nas áreas operadas”, finaliza o cirurgião plástico.

FONTE: Bagarai



4 Comentários »

  1. Patrícia 23 de outubro de 2012 at 10:59 - Reply

    Muito bom os esclarecimentos.

  2. ana 31 de janeiro de 2013 at 20:02 - Reply

    voce pode me dizer se o implante pode ser colocado na parte do lado de fora da coxa?

  3. Irene Miranda 10 de outubro de 2013 at 23:56 - Reply

    gostaria de saber qual e o valor da cirugia da coxa..

  4. vicentina 5 de novembro de 2013 at 7:51 - Reply

    bom dia, eu gostaria de saber,como faço para almentar as coxas.

Deixe sua opinião »

Plugin dos mesmos criadores deBrindes :: More at PlulzWordpress Plugins

Switch to our mobile site