394

Como fazer a cirurgia de redução de estômago pelo SUS?

Como-fazer-a-cirurgia-de-redução-de-estômago-pelo-SUS

Para realizar a cirurgia de redução de estômago sem nenhum custo, segundo o Ministério da Saúde, é preciso entrar em uma fila de espera. Leia com atenção os dados abaixo e procure o hospital da sua cidade para mais informações.

Os Estados e Municípios são os responsáveis pela regulação e controle, por meio do SUS (Sistema Único de Saúde).

Dados da Pesquisa de Orçamento Familiar – POF (IBGE-2003) revelam que, para cada grupamento populacional de 95,5 milhões de pessoas com 20 anos ou mais, 38,8 milhões apresentam execesso de peso, dos quais 10,5 milhões são obesos, dos quais aproximadamente 6% são obesos graves. Em 2008, 82% das internações foram de mulheres. Desde a regulamentação do procedimento, houve um crescimento de 542% do total de cirurgias realizadas no SUS, no período de 2000 a 2008.

Regras do Sistema Público de Saúde para este tipo de operação:

O Ministério da Saúde informa que os candidatos a serem indicados a realizar cirurgia bariátrica (redução do estômago) devem atender alguns critérios mínimos tais como:

cirurgia.plastica.no .sus  Como fazer a cirurgia de redução de estômago pelo SUS?Cirurgia de redução de estômago gratuita

a) Portadores de obesidade mórbida com IMC (Índice de Massa Corpórea) igual ou maior do que 40 Kg/m², sem co-morbidades e que não responderam ao tratamento conservador (dieta, psicoterapia, atividade física etc.), realizado durante pelo menos dois anos e sob orientação direta ou indireta de equipe de hospital credenciado/habilitado como Unidade de Assistência de Alta Complexidade ao Paciente Portador de Obesidade.

b) Portadores de obesidade mórbida com IMC igual ou maior do que 40 Kg/m² com co-morbidades que ameaçam a vida.

c) Pacientes com IMC entre 35 e 39,9 Kg/m2 portadores de doenças crônicas desencadeadas ou agravadas pela obesidade.

d) O paciente não pode ter doenças psiquiátricas que interfiram no entendimento do que é o procedimento. Deve ser descartada síndrome de Cushing.

e) Deve ser realizado um acompanhamento multidisciplinar de no mínimo de dois anos de se prescrever a cirurgia.

Quais são os hospitais autorizados a realizar a cirurgia de redução de estômago ou cirurgia bariátrica?

MINISTÉRIO DA SAÚDE: SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE
DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO ESPECIALIZADA
COORDENAÇÃO GERAL DA ALTA COMPLEXIDADE
ÁREA: GASTROPLASTIA (OBESIDADE MÓRBIDA/CIRURGIA BARIÁTRICA) – CENTROS NACIONAIS DE REFERÊNCIA PARA CIRURGIA BARIÁTRICA
PORTARIA GM/MS Nº 628, DE 26 DE ABRIL DE 2001 (D.O 27/04/2001) QUANT. HOSPITAL UF MUNICÍPIO.

MACEIÓ – AL.
HOSPITAL UNIV. UFAL – HOSP. UNIVERSITÁRIO MEC/MPAS

SALVADOR – BA
REAL SOCIEDADE ESPANHOLA DA BENEFICÊNCIA – HOSPITAL ESPANHOL

FORTALEZA – CE
HOSPITAL UNIV. WALTER CANTÍDIO
HOSPITAL GERAL DR. CÉSAR CALS CE FORTALEZA

VILA VELHA – ES
ASSOC. EVANGÉLICA BENEFICENTE ESPÍRITO SANTENSE

CACH. ITAPEMIRIM- ES
HOSP. EVANGÉLICO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

VITÓRIA- ES
HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CASSIANO ANTONIO MORAES (PENDÊNCIAS)

BRASÍLIA -DF
FUB – HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA/DF DF BRASÍLIA

SÃO LUÍS – MA
FUNDAÇÃO JOSUÉ MONTELLO/HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO MARANHÃO

BELO HORIZONTE – MG
HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UFMG
SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE BELO HORIZONTE

CUIABÁ – MT
SOCIEDADE DE PROTEÇÃO À MATERNIDADE E À INFÂNCIA DE CUIABÁ MT CUIABÁ
FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO H. UNIVERS. JÚLIO

CAMPO GRANDE – MS
SOCIEDADE BENEFICENTE DE CAMPO GRANDE SANTA CASA (PEND.)
FUNDAÇÃO SERV. SAÚDE MS – HOSPITAL REGIONAL DE MATO GROSSO DO SUL
HOSPITAL UNIVERSITÁRIO MARIA APARECIDA PEDROSSIAN

DOURADOS-MS
ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE DOURADENSE/HOSP. EVANG. DR. E SRA. G. KIN

BELÉM-PA
INSTITUTO OFIR LOIOLA

CURITIBA-PR
HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UFPR

MARINGÁ-PR
FUEM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO

LONDRINA-PR
FUND. UNIV. EST. LONDRINA – HOSPL UNIV.REG. DO NORTE DO PARANÁ

CAMPINA GRANDE DO SUL-PR
HOSPITAL E MATERNIDADE CARON LTDA PR CAMPINA GRANDE DO SUL

CURITIBA-PR
HOSPITAL DE CARIDADE IRM. SANTA CASA DE MISERICORDIA DE CURITIBA

RECIFE-PE
HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UFPE
HOSPITAL OSWALDO CRUZ

RIO DE JANEIRO-RJ
HOSPITAL GERAL DE IPANEMA
UFRJ/Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (CNES 2280167)

PORTO ALEGRE-RS
UNIÃO BRAS. EDUC. ASSOCIAÇÃO HOSPITAL SÃO LUCAS PUC
HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO S/A

FLORIANÓPOLIS – SC
HOSPITAL GOVERNADOR CELSO RAMOS (PENDÊNCIAS)
UNIV. FEDERAL DE SANTA CATARINA HOSP. UNIVERS

SÃO JOSÉ – SC
HOSPITAL REGIONAL HOMERO DE MIRANDA GOMES

BLUMENAU – SC
FUNDAÇÃO HOSPITALAR DE BLUMENAU – HOSPITAL SANTO ANTONIO

LAGES – SC
HOSPITAL GERAL TEREZA RAMOS

BOTUCATU – SP
HOSPITAL DAS CLÍNICAS UNESP SP BOTUCATU

CAMPINAS – SP
UNIVERS. ESTADUAL CAMPINAS UNICAMP HOSP. UNIVER. MEC MPAS

MARÍLIA – SP
FUNDAÇÃO MUNICIPAL ENSINO MARÍLIA HOSP. UNIVER. MEC MPAS

PIRACICABA – SP
ASSOC. FORNECEDORES DE CANA DE PIRACICABA

PRESIDENTE PRUDENTE – SP
SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PRESIDENTE PRUDENTE

RIBEIRÃO PRETO – SP
FUND. APOIO AO ENSINO/PESQ. E ASSIST. DO HCFMRPUSP

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO – SP
FUND. FAC. REGIONAL DE MEDICINA DE SÃO JOSE DO RIO PRETO HOSP. UNIV.

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS – SP
OBRA DE AÇÃO SOCIAL PIO XII

SÃO PAULO – SP
FUNDAÇÃO FACULDADE DE MEDICINA MEC/MPAS
REAL E BENEMÉRITA SOCIEDADE PORT. DE BENEFICÊNCIA
IRM. STA. CASA MIS. SÃO PAULO FAC. MED. S. CASA HOSP. UNIV. MEC MPAS
SES/SP CONJUNTO HOSPITALAR DO MANDAQUI
CASA DE SAÚDE SANTA MARCELINA
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO – HOSPITAL SÃO PAULO
FUNDAÇÃO ZERBINI – INCOR

ARAÇATUBA – SP
SANTA CSA DE MIS. DE ARAÇATUBA HOSPITAL SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

SOROCABA – SP
SES – CONJUNTO HOSPITALAR DE SOROCABA

ARAGUAÍNA -TO
HOSPITAL DE ARAGUAÍNA

PALMAS – TO
HOSPITAL DE PALMAS

FONTE: Ministério da Saúde – www.saude.gov.br – via R7

Fundadora do MagraEmergente.com, ex-obesa mórbida, tendo emagrecido mais de 85kg após cirurgia de redução de estômago e futura nutricionista.

394 Comentários para “Como fazer a cirurgia de redução de estômago pelo SUS?”
  1. Adriana comentou:
  2. alana comentou:
  3. ANGELA comentou:
  4. Nuria Gracia comentou:
  5. juliana das neves martins comentou:
  6. juliana freitas perini comentou:
  7. GETER PEREIRA comentou:

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *